Tópicos

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010


PEQUENAS GRANDES PÉROLAS!


* * * * * * * * *
Vive o Poeta



Aqui dentro de mim
Um poeta vive
E ele se alimenta de ricas poesias,
Tesouros do ventre em versos.

Vive o poeta,
Meu ser é poeta
Que canta saudoso cantar de amor
Vive o poeta coletando
As pinturas do mundo.

E o poeta, esse ser,
Esse ser é livre, não possui rimas
Nem métricas, apenas o colorido,

O céu azul. O mar navegante,
O rico vale e seu verde,
O sambar do pierrô,
Ele sou eu, o poeta que sou.

Vive o poeta
Dentro de mim declama.
Dentro de mim eco.
Dentro de mim explode universos de versos.

(Rod.Arcadia)


* * * * * * *
Ecoa o lume no Terreiro!.

Ilumine com o lampião,
o caminho entorno da casa,
olhe bem o terreiro, chão batido
é nele que negro entoa a canção.

Negro, levanta a voz e canta.
Ilumina o coração da gente,
Faça do eito nosso de cada dia
a vitória, nunca a nostalgia...

Negro pede passagem e adentra,
a senzala é morada do amor,
dos cânticos que invocam a pátria.

Ilumina o terreiro Iansã, ecoa o trovão,
que o raio do Luzeiro deixe aqui a marca
do cruzeiro, do escravo e do Sinhô!

Godila Fernandes


* * * * * * *
TAMBORES DE MINAS:

Saltam os muros de pedras,
passeiam pela Mata Atlântica,
navegam pelo velho Chico.
dormem em grutas históricas,
cantam o mesmo grito:
"Libertas quae sera tamen",
também conhecem as minas
onde moram os diamantes,
em Diamantina;
onde está o ouro preto,
nas ladeiras de Turmalina.
são de minas,
cantos gerais,
serestas nas esquinas,
Festa do Divino,
são demais.
as lavadeiras do Jequitinhonha,
lavam no mesmo cantar,
passam mensagem de paz
e nostalgia sofrida.
os mares de Minas
estão nos quintais
ao lado.
amores de Minas são velados
pelos cruzeiros tantos,
pelas montanhas
e represados
de norte a sul.
Minas são tantas,
inigualável céu azul
Minas se levanta
sem , sequer, dormir!

[gustavo drummond]


* * * * * * *
Lua crescente!

A lua branca prateando a escuridão,
passeava solene pela paisagem,
em busca de uma janela em flor.

Ilumina-se o rosto da amada a espera,
no balcão, qual Julieta aguardando Romeu,
e cristais de lágrimas pelo rosto...

A lua em prantos também a consola,
sabendo-se ambas tão sós e tão donzelas
a buscarem no amor o rubor às alvuras.

Achega-se temeroso o poeta apaixonado,
de tamanha covardia que tenha aprontado,
suave, beija-lhe a fronte e murmura seu amor!

Qual pássaro triste, abre os olhos a beldade,
suspira e pergunta: onde andavas querido,
que apareces assim, ao sol chegado?!

Procurava flores para ornar teus cabelos,
perdi o rumo, era tão linda a noite escura,
vaguei sozinho a ter doces sonhos contigo...

Agora adeus amor meu, o sol é chegado,
a lua deixou um sincero recado, enquanto
vagava o poeta, cedi ela um ombro amado!

Sol e poeta enciumados voltaram a vagar na Luz,
e hoje quando a noite é muito escura diz-se que
lá vai o poeta em sua aventura, amar outra criatura!

Godila Fernandes


* * * * * *
Ponto sem nó

Talvez o lápis seja-me a lança
Porque aqui as palavras doem
E fincam, onde a voz não alcança
Riscam efêmeras verdades
Rabiscam apertos, pontos, nós
Aportados nesse branco porto só

Quiçá o lápis seja agulha fina
Perpassada pela linha além do tempo
Pespontando íntimas impressões
Atravessando o tecido quarado
Que trago estendido para secar ao sol

E ainda que me fure os dedos
Serei sempre bordadeira de versos
Costurando as palavras doídas, ou não
Antes que fujam na poeira da estrada
Levando as marcas da minha vida.

Célia Sena


* * * * *
(clique na imagem para ampliar)


* * * * *
Linguagem inaudível

Vagaroso e suave como a brisa
Da noite, é a voz de veludo
Da boca suspirando desejos
Febris, contidos.

É que os sussurros da linguagem
Do olhar, do toque dos lábios,
Do passeio atrevido das mãos,
faz-me insana num delírio quase mortal.

Tamanha e inaudível linguagem
Tocam a pele em ritmos que gritam ao coração,
Nessa loucura visionária, devaneio...
Desfaleço!

Diná Fernandes


* * * * *
REALIDADE

O sonho do poeta
não é esse
que todos falam.

O sonho do poeta
é realizado no exato instante
de um poema.

DANNIEL VALENTE


* * * * *
O Milagre Da Tua Presença

As asas do desejo voam tão longe...
Buscam os teus sinais noutra esfera.
A minha saudade fica comigo, monge
em eterna contemplação à tua espera.

Ouvidos sonham com uma doce fala.
Queria ouvir-te; não imaginar a tua voz.
Minha utopia em muros do real resvala;
distância que nos separa; inimigo algoz.

Queria pequeno milagre! A tua presença.
Resta-me esperar do futuro uma benção.
Que minha sorte a dura separação vença.
Essa parede entre eu e você: imensidão.

Rosemarie Schossig Torres


* * * * *
Aerada!.

Sou poeira cósmica,
soprada pelo vento,
sou chuva muito ácida
pela tempestade elétrica!

Sou poeira cósmica
que gira elétrons,
que força o portal,
que desce ao mar!

Sou o que sou lá,
quando só, lá estou,
quando retorno aqui,
sou pião de energia...

rodo, rodo, giro o giro,
quase desequilibro
do vôo ao aportar,
já nem sei quem sou.

Se sou você, ou você é eu,
se somos poeira cósmica,
num chão descalços...
Somos pó de estrada!

Godila Fernandes


* * * * *
(clique na imagem para ampliar)


* * * *
LINHAS TORTAS

Não sei se é muito correto
compor com a minha emoção
eu mesma, acho que é certo...
repassar o que diz meu coração!

As veze, até enfeito um pouquinho...
dou voltas no tempo, ''esqueço'' da dor
mas aí...ao começar um versinho...
a mão, sozinha, inicia um clamor...

Vou me policiar, controlar minha mente....rsrsr
dar-lhe ordens, mandar inventar, mandar fingir...
dizer-lhe: vai emoção...mente, pelo menos, tente!

Ao que ela me responde:se é pra mentir...
vou parar por aquí!

Valdilene D M da Silva.


* * * *
(clique na imagem para ampliar)


* * * *
EU TAMBÉM ERRO

Na vida não é possível
que não se tenha cometido
um erro qualquer

A vida não é sempre um azul céu
Eu também cometi
muitos erros, inoportunos...
não fiz bem meu papel

Nenhum ser humano
passa pela vida
sem que tenha
cometido algum engano

A vida é um grande carrocel
que gira pra frente ou pra trás
Importante é se arrepender
dos erros que se faz

Não pode é ficar parado
sem que possa reconhecer
as experiência dos erros
seja eu ou você.

Os erros nos ajuda a reparar
o que se fez indevido
Não se pode é paralisar
devido erros comentidos.


Joseph Dalmo


* * * *

Brasilidade brasileira!

Este é o tempo de espíritos,
que desencarnaram cedo,
e. por cedo, temos jovens,
e, por jovens, a loucura
de amar a terra feito a mãe!
Entregar-se a beleza da noite,
vivê-la em sonhos etéreos,
vivê-la para tornar-se mártir.
Mal nutridos, a doença levava,
após muito sofrimento...
o mal de amor - tuberculose.
Espíritos que resgataram
pela dor, pela saudade,banzo,
em nome de uma pátria livre,
liberdade da prisão corpórea.
Espíritos declaramente pau-brasil,
fortemente verde e amarelo...
Missão: amar a Pátria, mãe gentil!

Godila Fernandes


* * * *
TOMARA!

Tomara meus jardins inda floresçam
E a lua faça coro com o mar
Pra marulhar e enluarar

Tomara as crianças inda nasçam
Tomara a melodia vá com elas residir
Pra resistirem e poderem existir

Tomara meus amigos inda cantem
Tomara eu daquí, ainda ouça
Pra me juntar as vozes
A coroar o canto!

Tomara toda guerra inda se acabe
Tomara toda vida inda se salve
Para viver sem dor
E ver a paz e o amor

Tomara o novo dia seja luz
Tomara os pobres seres inda o vejam
Para brilhar com ele
E se livrar da dor

Tomara todos nós sejamos irmãos
Tomara consigamos dar as mãos
Pra caminharmos juntos
Rumo a um futuro são

Tomara nos amemos uns aos outros
Tomara todo amor inda seja pouco
Tomara..., Tomara!

NICE CANINI


* * * *
Aquele tempo

Adolescência minha
nunca foste embora
de verdade

Sonhava os mesmos
sonhos de agora
de liberdade

Não sabia os passos
mas tropeçava
aqui e ali

Doía o pensamento
a realidade
cuspia na face

Declarava em tom
tão revoltado
utopias

Não sabia ainda
que passo
a passo

Eu construía
uma linha
direta

Comigo mesma

E eu crescia

Anorkinda


* * * *

PLENITUDE

Entre viver
E apenas estar vivo

Quero amar
Amor intenso
Infinito

Da flor
Ser rosa

Do azul
Ser mar

Do preto e branco
Ser colorido...

Quero a junção
Dos quatro elementos
Ser fogo, terra
Água e ar
Inteireza

Ser plenitude
No milagre infinito
De que viver
É muito mais
Que estar vivo.


Mavie Louzada.


* * * *
Jardineiras Andarilhas

O meu jardim dos sonhos...
No terreno do incerto plantei.
E alegrias sempre-vivas semeei
em canteiros de dias tristonhos.

Rosa aberta na agonia se arraigou.
Pétalas brancas, de paz, vingaram.
Esperanças, em ramas, medraram.
Vergel , adubado na fé, prosperou.

Culpa dessas perpétuas, teimosas,
que em solo inóspito já vão florindo.
Amenos percalços; quase sorrindo.
Já não temo essas rotas espinhosas.

Feito um heliotrópio, o meu coração
para o sol se virou, o campo minado
de desenganos, de flores adornado,
amores colheu; alumiou a desolação.

E jardineiras de jasmins, andarilhas,
Levo comigo ; a minha estrela faísca
com belas promessas;lanço a isca
e pesco felicidade com buganvílias.

Rosemarie Schossig Torres


* * * *
TOMARA

Tomara que a ilusão
Não lance o teu desejo ao vento
Não te faça esquecer os juramentos
De fidelidade e paixão.

Tomara não demore a perceber
Que de tudo, sou o teu melhor encaixe
Que de tantos outros, sou eu o enlace
Que enlaça o teu coração.

Tomara meu amor, logo perceba
O quanto te quero bem
Se não eu, não haverá ninguém
Que te faça intenso, pleno, tanto...

Tomara não seja tarde este dia
Pois a paixão que arrebata, finda
E eu posso encontrar ainda
Alguém que mereça meu encanto.

Hoje tripudia do meu pranto
Convicto
Desdenha do meu amor

Mas amanhã
Posso desabrochar em flor
E ser colhida com alento
E carinho.

Tomara meu amor, tomara
Que não seja necessário
O arrependimento
Que perceba o meu amor
Neste momento
E caia em meus braços
Sem engano.

Mavie Louzada


* * * *
Saída.


Que eu possa meu Deus,
nesta noite de harmonia,
sair por entre as estrelas,
voar por etéreos mundos!

Preciso de uma grande saída,
um portal maior de Luz eterna,
por onde eu veja o meu amor,
que está sozinho a minha espera.

Que a estrela cadente traga notícias
e que acompanhem-me os anjos,
na busca da eternidade dos sonhos.

Desvendo esta saída como a única,
no Universo do Mestre, a aprendizagem,
de que todos conspiram, inclusive Deus!

Godila Fernandes

.

2 comentários:

A.J. Cardiais disse...

Vocês, caçadores de pérolas perdidas, estão viciando-nos a encontrar a "coisa" mastigada... E isso é muito bom... O pior é que está se tornando um vício visitar esses tópicos.

Anorkinda disse...

mas é vício bão!!!! :)

bjão!