Tópicos

sábado, 20 de março de 2010

DA MARATONA POÉTICA "SEMANA DA POESIA"

Parcerias que versaram sobre:

Criei a poesia


Criei a poesia
com um gesto de caneta
deitei-a com carinho
num ninho na prancheta.

Dei-lhe uma rima doce
pelo bico da pena
depois, como se fosse
chamei-a de Poema.

Meus traços desenhados
Em sonhos versados
Senti o meu cerne
Alma e epiderme

Foi o momento raro
Criei-me em poesia
O peito num disparo
Rendi-me à fantasia...

Rui E. L. Tavares & Michelle Portugal



Raios de poesia!


a poesia ilumina
guia
por onde quer
que se vá.
de mãos dadas
com os versos
vamos para qualquer
lugar...

luz que invade
o ser
nossa mente
a transbordar.
são raios
que viajam
outros
fazem recordar...

fonte não só de luz
mas de calor
e amor intenso
no coração.
ao escrever e ao ler
tudo se concretiza
e desestabiliza
a emoção...

a poesia gera a luz
a luz, o saber
onde tudo pode renascer
ou se recriar.
se há luz, há vida
se há vida, é divina
e, a todos, pode abençoar.

ღRaquel Ordonesღ& Janete do Carmo



Raios de poesia!


A poesia me ilumina,
me guia.
Por onde quer
que eu vá.
de mãos dadas
com o versos.
Vou para qualquer
lugar...

Luz que invade
meu ser.
Minha mente
a transbordar.
São raios
que viajam
outros me
fazem recordar...

Levam-me ao passado
num repente.
Lampejos de luz
no meu interior.
Uma força
grandiosa,
esplendorosa
que se chama amor...

Vínculos que nos unem
tênues claridades.
Frêmitos de inspiração
numa fração de dia.
Fulgor
extasiante
num instante
em raios de poesia!

ღRaquel Ordonesღ& Rui E L Tavares


Raios de poesia!

Levam-me ao passado
num repente.
Lampejos de luz
no meu interior.
Uma força
grandiosa,
esplendorosa
que se chama amor...

Vínculos que nos uniram
tênues claridades.
Frêmitos de inspiração
numa fração de dia.
Fulgor
extasiante
num instante
em raios de poesia!

Mas, num piscar de olhos
volto ao presente.
E, da intensa luz,
sinto, agora, o calor.
Um abraço
acolhedor,
chama imensa
explodindo em emoção...

Laços eternos
na ternura dos versos
casam os nossos sentimentos.
Num impulso,
penso no futuro
como raios de estrelas
que não mais existem
mas ainda vemos o seu brilho
nosso raio infinito!

Rui E L Tavares & Janete do Carmo


Meus Momentos de Inspiração!

Hoje amanheci nascente, latente...
pulsante coração...não arrebente...
Resguarda tuas luas, docemente
caminha calmamente por entre folhas

E o cantar de uma sabiá ao longe
denota a beleza deste amanhecer
fazendo os versos meus brotarem
como água clara, límpida e rara

De uma fonte límpida e cristalina
que se faz viva, pulsante e saliente
vasando por farta vertente
Em Poemas, rebentos da poesia

Escorrendo profusos pela mão
que deita-se em perfumado ninho
para derramar no pergaminho
meus momentos de inspiração.

Marcia Poesia de Sá & Rui E L Tavares


Poesia luz

Poesia
show de Luz
Magia
Que seduz!

Brilho
do coração
é trilho
Da emoção!

Neon
das palavras
Vermelho
das lavas...

Mistério
na fonte
Leva-nos ao céu
através da ponte...

Luz e calor
vibração!
Paraíso dos poetas
Aspiração!

ღRaquel Ordonesღ & Janete do Carmo


Hoje

Hoje comi algodão em emoção
acordei doce...encantamento da razão

Hoje o coração está quente...
ebulição...borbulhas de amor
pura emoção

Hoje escrevo o mais lindo poema
nas linhas úmidas
de teu verso em explosão

Hoje me vi vestida em poesia
Raios e imaginação
Me brotou o sorriso
Iluminou o coração

Hoje quero adormecer
No calor da poesia.
Quero embrenhar
Na noite de sua magia

Márcia de Sá / ღRaquel Ordonesღ


Hoje...

Hoje comi algodão em emoção
acordei doce...encantamento da razão

Hoje o coração está quente...
ebulição...borbulhas de amor
pura emoção

Hoje escrevo o mais lindo poema
nas linhas úmidas
de teu verso em explosão

Hoje eu sou fagulhas de poesia
que faíscam
nas batidas do coração...

Hoje estou doce como puro mel
jorrando do favo
no meu espasmo de ilusão

Hoje eu sou a luz das estrelas
sou todas as energias do Universo
numa só cacimba de inspiração!

Marcia Poesia de Sá & Rui E L Tavares


LAÇOS ETERNOS


Mas, num piscar de olhos
volto ao presente.
E, da intensa luz,
sinto, agora, o calor.
Um abraço
acolhedor,
chama imensa
explodindo em emoção...

Laços eternos
na ternura dos versos
casam os nossos sentimentos.
Num impulso,
penso no futuro
como raios de estrelas
que não mais existem
mas ainda vemos o seu brilho
nosso raio infinito!


Retorne
esplendorosa poesia
afagada num gesto de amor
deitada em meu colo
conta pra mim teus segredos
diz pra mim qual o tema
seja minha parceira
pela vida inteira
tu o meu elo encantado
permaneça assim do meu lado


Acende poesia
esse fogo que arde
queima irradia
traz pra mim num cometa
risque o céu com tua luz fulgurante
encha o meu peito amante
de versos em declamações
as mais sublimes emoções
que eu pra ti ofertaria

sim... minha afável poesia


Janete do Carmo & Pedro Costa


A poesia foi mais forte



Inseriu-se lentamente
num toque de desassossego
E o leitor sentiu-se tonto
Com medo do brinquedo

A poesia fez-se luz
Brindava ao puro amor
Retirava espinhos de dor
Abria sorrisos espontâneos

Via que nada precisava temer
O seu coração foi inundado
Pelo brilho da poesia
Com sua luz encantada

Feliz sentiu-se o coração
Num passe de mágica flutuou
E na inebriância das palavras.
Seu imo partiu...viajou!

Anorkinda /ღRaquel Ordonesღ



Ca dentro

Inseriu-se lentamente
num toque de desassossego
E o leitor sentiu-se tonto
Com medo do brinquedo

A poesia fez-se luz
Brindava ao puro amor
Retirava espinhos de dor
Abria sorrisos espontâneos

Brincava com versos na chuva
saltava corda ao sol...
repintava as re leituras
em poesia de arrebol

Campo claro, noite escura
em cascatas de estrelas...
madrugada se esconde
manhã raia na areia

Anorkinda e Márcia Poesia de Sá


NUANCES


Inseriu-se lentamente
num toque de desassossego
E o leitor sentiu-se tonto
Com medo do brinquedo

A poesia fez-se luz
Brindava ao puro amor
Retirava espinhos de dor
Abria sorrisos espontâneos

Velejava na mente dos poetas
nas ondas do amor em versos
transpunha oceanos
balançava no amor expresso

Vertidas paixões, inspirações
múltiplas ideias riscavam o ar
arte emoções canções a voar
quimeras e transformações

lúdico processo, em divinas matizes


Anorkinda & Pedro Costa


Luz

Linda palavras,
Unidas num verso
Zoam...

Luz a seduzir
Universo de emoção
Zumbido

Laços dispersos
Um único arremate
Zênite

Lembrança dos astros
Unidos em constelação
Zodiacal

ღRaquel Ordonesღ & Janete do Carmo


DE REPENTE, A POESIA!


Inseriu-se lentamente
num toque de desassossego
E o leitor sentiu-se tonto
Com medo do brinquedo

A poesia fez-se luz
Brindava ao puro amor
Retirava espinhos de dor
Abria sorrisos espontâneos

Mas o medo não impedia
Toda a ousadia de tentar
E as palavras borbulhantes
Explodiam dele sem parar

E soltos os versos formavam
Estrofes em profusão e finalmente
Nascia assim uma linda poesia
De outra maneira e de repente!

Anorkinda / Marlene Caminhoto Nassa




“COLORINDO” O AMAR


Hoje amanheci nascente, latente...
Pulsante coração...não arrebente...
Resguarda tuas luas, docemente
Caminha calmamente por entre folhas

E o cantar de uma sabiá ao longe
Denota a beleza deste amanhecer
Fazendo os versos meus brotarem
Como água clara, límpida e rara

Escorram então esses versos ligeiros,
Polindo-se nas pedras, seixos e não pára
E que as palavras lavadas nessa água doce
Espalhem nosso amor na corredeira

E quando despencarem pela cachoeira
Cantem poesia e façam arco íris no ar
E que a beleza dessa manhã tão maneira
Possa colorir esses versos e o nosso amar...

Márcia Poesia /Marlene Caminhoto Nassa


TONALIDADES


Essa luz que rasga o céu de ponta a ponta
Carrega um poema dentro de si, já pronto
Dá ao poeta que os seus versos pesponta
A tonalidade dum brilho que o deixa tonto

O menestrel inspirado abre su'alma em cores
Ajuntando todos seus amores dispersos
Entrega a eles buquês e arranjo de flores
Feitos com a ternura dum soneto em versos.

Claridade em seu vermelho coração desponta
Em um raro prazer, inebriante é a leve emoção
Realidade viajante, um mundo de faz de conta

Cores diversas nesse céu, vibrante de amores
Estrelas, vento a soprar, raio de sol de poesia
E o verde da esperança misturado aos odores.


Pedro Costa / ღRaquel Ordonesღ


TONALIDADES (ou MORRER SONETO)


Essa luz que rasga o céu de ponta a ponta
Carrega um poema dentro de si, já pronto
Dá ao poeta que os seus versos pesponta
A tonalidade dum brilho que o deixa tonto

O menestrel inspirado abre su'alma em cores
Ajuntando todos seus amores dispersos
Entrega a eles buquês e arranjo de flores
Feitos com a ternura dum soneto em versos

E a profusão de cores dessa flor verso
Derramada em luzes desse amor disperso
Eleva minha alma em sintonia ao universo

E esse poema em mil cores já envolto
Aos poucos ganha autonomia, e solto,
Vai morrer soneto, em algum mar revolto...

Pedro Costa e Marlene Caminhoto Nassa



LUZ LAMENTO

Linda palavras,
Unidas num verso
Zoam...

Luz a seduzir
Universo de emoção
Zumbido

Limiares rompidos
Ungida canção
Zomba de mim

L amento doído
Único que resta
Zelando por mim .

ღRaquel Ordonesღ e Marlene Caminhoto Nassa



Dança com luzes

Visto a fantasia da poesia
E me ponho suave a dançar
Pois quem sabe não encontro
Alma gêmea para sonhar?

Não dá para se perder o tom
Esse baile é de todas as matizes
E das palavras brotam cor ou som
Vou pintar uma tela com o que dizes

Elevo os olhos ao céu do coração
E dele sai à luz, perfeita claridade
Meu ser em amarelo ouro faz clarão
Todas as tintas, tons em diversidade.

O brilho se faz em mim resplandecente
Com cor, com vida, e com muito calor
Sinto os raios de vida na veia latente.
E a luz me faz viver na verdade do amor

Marlene Caminhoto Nassa / ღRaquel Ordonesღ



sexta-feira, 19 de março de 2010


DA MARATONA POÉTICA "SEMANA DA POESIA"

Parcerias que versaram sobre:


EU VERSUS POETISA

É grande a disparidade
entre a poetisa
e a pessoa

É estranha a polaridade
entre a palestra
e a poesia

É intensa a verdade
Que na mente
Se faz rima

É certa a insanidade
Que em versos
Nos domina!


Anorkinda Neide e Viviane Ramos


AJUSTES


AS VEZES BRIGO COM ELA
PRA MELHORAR INDA MAIS
MAS ESSA NOBRE DONZELA
NÃO BRIGA COMIGO JAMAIS

SEMPRE AJUSTO A DIFERENÇA
E BRINDO COM UM BOM VINHO
INDA TENHO ÀQUELA CRENÇA
QUE SOMOS UM SÓ CAMINHO

NA CRUZADINHA DE LETRAS
AS VEZES ME PERCO UM POUCO
ELA ME FAZ DE RETRETA
FICO ENTRE POETA E LOUCO

NÃO MANDO NEM SOU MANDADO
MAS OBEDEÇO À INSPIRAÇÃO
NO MEIO DA NOITE MEIO ACORDADO
ME ENTREGO À CRIAÇÃO

SOU POETA POR OPÇÃO

Pedro Costa & Amélia de Morais



Cadê a inspiração?

Hoje acordei com vontade
de uma poesia escrever
ela fugiu com a inspiração
me fazendo aborrecer.

Busquei palavras da mente
pensamentos ja pensados
emoções que eu já tive
juntei em um rabiscado


Nesse tal emaranhado
formas desencontradas
improvisei num traçado
de tramas alinhavadas

Um poema então surgiu
de forma artesanal
uma estrela até sorriu
tudo voltou ao normal

Raquel Ordones e Mazéh Lage


IRMÃS

Eu e a poesia nos pegamos às vezes
Como irmãs em irritações cotidianas
Ela inventa de me azucrinar
E eu querendo sossegar

Eu e a poesia nos amamos muito
Mas tem dias em que ela está agitada
Querendo se mostrar
E eu a espreguiçar

Eu e a poesia, às vezes não concordamos
com a forma de rimar
ela quer vir de um jeito
mas eu não concordo com o efeito

Que nós dois vamos causar
mas sempre achamos um meio termo
e paramos de brigar
afinal somos irmãs, vivemos pra nos amar!

Anorkinda e Rui E L Tavares

Réu

Sou sobriedade e certeza
Teço o meu destino sem freios
Me sei tão poesia, sem rodeios
Verso-me em crível destreza

Eu versus quem me completa
O coração pulsa em câmera lenta
E quando a paz, então, se afugenta
A poesia se insere tão certa

Tudo ao mesmo tempo incerto
Correto, talvez, porque não
A culpa de mim réu confesso
Procura no céu solução

A pena talvez seja perpétua
Que seja o que merecer
Pra todos eu peço uma trégua
Pior que não saber viver

Michelle Portugal e André Anlub


Poema e Poesia

Criei a poesia
com um gesto de caneta
deitei-a com carinho
num ninho na prancheta.

Dei-lhe uma rima doce
pelo bico da pena
depois, como se fosse
chamei-a de Poema.

Meus traços desenhados
Em sonhos versados
Senti o meu cerne
Alma e epiderme

Foi o momento raro
Criei-me em poesia
O peito num disparo
Rendi-me a fantasia...

Rui E. L. Tavares & Michelle Portugal


POESIA QUE FAZ CALAR

Sou sobriedade e certeza
Teço o meu destino sem freio
Me sei tão poesia, sem rodeio
Verso-me em crível destreza

Eu versus quem me completa
O coração pulsa em câmera lenta
E quando a paz, então, se afugenta
A poesia se insere tão certa

E quando ela surge certeira, rabugenta,
Impondo se sem rodeio e sem freio
Fico amarrada, tolhida e sem meio

E só ela permanece soberana a reinar
Não admite qualquer entremeio
E para não fazer feio, me ponho a calar

Michelle Portugal e Marlene Caminhoto Nassa

quinta-feira, 18 de março de 2010


DA MARATONA POÉTICA "SEMANA DA POESIA"

Parcerias que versaram sobre:



Sinfonia das letras

Nas cordas da minha lira
Extraio versos e canções:
Alegre vejo acesa pira
A incendiar os corações...

Há ternura em cada olhar,
E nos olhos a alegria:
Bem suave é o versar
Nos acordes da Poesia!

Tantos sons e harmonias
num valsar de fantasia
rasco o pano, abro o ato
no teatro da alegria

Escrevendo em coração
linhas que cantam a canção
a mais bela sinfonia
aplaudida todo dia

J.Udine e Márcia Poesia de Sá



Acordes da poesia

Nas cordas da minha lira
Extraio versos e canções:
Alegre vejo acesa pira
A incendiar os corações...

Há ternura em cada olhar,
E nos olhos a alegria:
Bem suave é o versar
Nos acordes da Poesia!

Deixo aqui o meu cantar
repleto de energia
dedilhados na harmonia

da nossa sabedoria
de cumplice parceria
que vem lá do Ceará

J.Udine / Amélia Veloso


Notas da poesia

Nas cordas da minha lira
Extraio versos e canções:
Alegre vejo acesa pira
A incendiar os corações...

Há ternura em cada olhar,
E nos olhos a alegria:
Bem suave é o versar
Nos acordes da Poesia!

Sigo na trilha a bailar
Resgatando fantasia
Correr livre pelo ar
Celebrando cada dia

Dissonante pensamento
REvenDO então belo tema
Traz o SOL no firmamento...
LÁ SI MI FAz um poema!

J.Udine / Mazéh Lage


Estado Poético

Vou aqui acender uma vela
'a procura de D. Amélia...
para quem sabe numa tela,
tocarmos juntas uma canção

Com gosto de sal e de mar
passando nas pontes voando...
comendo camarão em Itamaracá
Ou apenas no mundo de versos trovando...

Vela acesa - pedido atendido
aqui estou, pintora-poeta
nesse encontro querido
dessa comunidade dileta

Com prazer desfilo por Pernambuco
cantando a seu lado
os versos mais malucos
reverenciado nosso Estado.

Márcia Poesia de Sá e Amélia de Moraes



Dedos da alma

Toco
com os dedos
da alma.
meu coração
arrepia.
as palavras
escorregam
feito pó de magia!

Voam,
nao consigo conter
pegá-las é
sem chance.
Já foram ditas
minha imaginação
vai além do
meu alcance.

Dedilho
com emoção
essa minha lira.
Até as palavras
mais arredias
entoam
suaves melodias

Flutuam
no acorde musical
dos sonhos
siderais.
Não perturbam
a certeza da razão
mas trazem
a cor da paixão

ღRaquel Ordonesღ/Anorkinda



Ao dedilhar da lira uma canção.

Ando dedilhando notas de amor
Nas linhas deste papel virtual
Já esqueci qual é o personagem principal
Da trama que embaraça toda dor

Amo toda letra e toda a cor
Que induza a sair da formalidade
E me introduzi no interior
da poesia com toda naturalidade.

Assim, sigo firme e forte na lida.
A Poesia me faz apetecida
Por um arco-íris de Beleza infinda...

Vou tecendo em poemas muita luz,
E embora sobre espinhos, mar e cruz,
Ainda canto um Canto à noite linda!...

Anorkinda & J. Udine.



Paixão e devaneio

Voados, os devaneios meus
que tão poético, tu nem notas
que entre todos, sonhos teus
trago a mais perfeita das notas

Nessa partitura, as normas
são paixões, mil desejos
a mais poética das formas
chega a mim tal qual, sobejos

Alados, os anseios teus
enfeitiçam até o ar
colorindo delírios meus
fluindo a mágica de amar

Na delicadeza das formas
de tua gentil canção
esqueço todas as normas
e me preenche a paixão

Pedro Costa e Anorkinda


Compasso dos versos


Com a imaginação a voar
pego as palavras na mão
como os dedos na caneta
escrevo o meu coração...

meus sentimentos, sonhos
anseios e loucos desejos
afago das mãos no cabelo
lábios nos lábios, os beijos!

e na pauta desta dança
encaro claros lampejos
visão do verso a rimar
com os sonhos de além mar

doces poemas flutuam
feito plumas pelo ar
poesia marca o compasso
conjugando o verbo amar.

ღRaquel Ordonesღ/ Mazéh Lage


O TOM CORRETO

EU DEDILHO UM VERSO DE DOR
ESPERANDO NA POESIA ALCANÇAR
O TOM CORRETO E O CAMINHO QUE FOR
PARA SEGUIR OS PASSOS E VOAR

MAS A NOTA DISSONANTE
PERSEGUE-ME A TODO INSTANTE
E NÃO CONSIGO NEM MAIS SONHAR
IMAGINE SE PODEREI VOAR...

EU ESMERILHO UM PRESENTE
MELHOR QUE TODO O PASSADO
O TOM POÉTICO PRESSENTE
MEU PASSO APRESSADO

ENFIM, EU LUTO SOMENTE
PARA QUE MINHA MENTE
TRABALHE LONGE DA DOR
E PERMITA-ME UM NOVO AMOR

MARLENE NASSA E ANORKINDA




DA MARATONA POÉTICA "SEMANA DA POESIA"

Parcerias que versaram sobre:


Poesia e Canto

Quando canto, pulsa
Arrebata o peito
a poesia

É quando o verso pula
Foge do papel
em sintonia.

No meu canto, expulso
Culpado pelos meus feitos
Destilando nostalgia

Já não me cabe recurso
Afogado está meu peito
Neste mar de poesia.

Anorkinda e Under Poeta




Palavras

Palavras saem de mim
Feito um vendaval
Uma ventania sem fim.

O meu peito grita
Versos de poesia
Meu coração palpita.

Batidas da emoção
Seguindo a trilha
Do pensamento.

Poemas ao vento
Gravados no firmamento
Soltos na imensidão...


ღRaquel Ordonesღ e Mazéh Lage


Pulsação

Quando canto, pulsa
Arrebata o peito
a poesia

É quando o verso pula
Foge do papel
em sintonia

Com a emoção
Que carrega
os versos

No compasso
Das batidas
do coração ...

Anorkinda e Mazéh Lage


A pedra poética

Bendita pedra vermelha que pulsa em peito de vento
E as razões deste pulsar em linhas, sobrevoam verdades
Implorando por olhos que definam, as estrelas...

E as estrelas que de teus olhos revoam
Me fazem ver todo um firmamento de amor
Poema escrito sem dor...calor versando em desalinho

Procurando encontrar o seu melhor pouso,o descanso,
Onde palavras possam mergulhar por entre as veias
Inundando o coração com a força de um verso

Traduzido pelas lentes secretas de um desejo
Num sopro doce e quente, do cálido hálito
Das palavras, ardentes na boca de um poeta.

Mazéh Lage e Márcia Poesia de Sá



Pinturas do coração

Brotam do coração estes versos
que te seguem pela imensidão
São processos de sedução

Lotam as páginas dos cadernos
sistemáticas linhas em emoção
São registros da solidão

São pinturas no coração,
Pinceladas com sorrisos,
Alegria em véu de sedução.

São damas carentes no pôr-do-sol,
Dançando, nos passos de girassol
Vão girando, girando no fruto da imaginação.

Anorkinda e Rodrigo Arcadia


FALA MEU AMOR


Meu coração fala meu amor,
Fala seu nome sem temor,
Pulsa loucamente paixão,

Dá cá tua boca macia, teu fruto labial,
Teu sabor pra matar minha sede,
Meu coração fala amor, paixão sem limites.

Meu coração pinta tua cor
Desenha rabiscos letrados no calor
Desta viva impressão

Toma minha boca arredia, dou-te aval!
Lança-me nas teias da tua rede
Sacia amor tua sede, persistes...

Rodrigo Arcadia e Viviane Ramos



Cotovia poesia

Fala-me poesia,
o que queres
ao descrever-me?

Coração poesia,
o que queres
ao bendizer-me?

Recita-me poesia
como quem canta
como quem assovia

És cotovia de pouso leve
louvando a mim
com seu canto breve

Anorkinda e Amélia de Morais

A fala do coração

Meu coração
de poesia, fala
quando o mundo
inteiro se cala...

a poesia é voz
do meu coração
com ele eu vivo
constante emoção


Sou poetisa que clama e fala,
Faço de minha poesia minha bandeira,
Meu sorriso minha alegria querida.

Meu coração fala sem cansar,
Minha sede poética não se cala,
Tenho minha poesia num doce descansar.

ღRaquel Ordonesღ /૨ѳđ૨igѳ α૨૮αđiα


Poesia desnuda


Um coração
saiu em noite fria
buscando versos
para vestir
a poesia
que jazia
nua
à luz da lua

Um poema
vestiu a agonia
dos universos
e liberou
o fardo
cansado
de um coração
enamorado

Mazéh Lage e Anorkinda


Fala!


Fala coração
põe para fora
sem demora!

diga sem medo
o que sente
seu segredo!
Pulsações
fortes
das batidas

do verso
querendo ganhar
o universo...

Raquel Ordones e Mazéh Lage


Coração poesia

Meu coração,
rima de pé quebrado,
remediado
e insensato
fala versos de saudades

Meu coração,
Não tem idade...
Atemporal, é verdade
Abrigo da poesia

Amélia de Morais e Mavie Louzada


Angústia

Meu coração,
rima de pé quebrado,
remediado
e insensato
fala versos de saudades

Meu poema
anda angustiado
extenuado
fica parado
de olhar amarrado

nas tuas amenidades!

Amélia de Morais e Anorkinda


quarta-feira, 17 de março de 2010


DA MARATONA POÉTICA "SEMANA DA POESIA"

Parcerias que versaram sobre:


Alinhar ao centro
Ilusão de poeta

Resplandeço todo dia
nos versos do poeta
A ilusão me fantasia
no voo da borboleta

Sou poesia-harmonia
quando quer o poeta
Sou poema-idolatria
no aro da bicicleta

De toda composição
Sou a natureza
Grande inspiração
Perfeita aquarela

Respiro novo tema
Transpiro emoção
Exato teorema
Indelével tela...

Anorkinda/ Mazéh (a Lage)


COMPONDO AMORES

De toda composição
Sou a natureza
Grande inspiração
Perfeita aquarela

Respiro novo tema
Transpiro emoção
Exato teorema
Indelével tela...

Manuscrita sensação
Obra em cor e tom
Sou artista, emoção
Poesias nobres vãos

Rasgo seda
Pinto amores
Apago nuvens
Me alimento de cores

Mazéh Lage e Márcia Poesia de Sá


Despertando em Poesia

Resplandeço todo dia
nos versos do poeta
A ilusão me fantasia
no voo da borboleta

Sou poesia-harmonia
quando quer o poeta
Sou poema-idolatria
no aro da bicicleta

Acordo poesia
se durmo arquiteta
sou o sol bom do dia
verso luz que completa

Sou poeta-alegria
nas letras, atleta
sou verde que contagia
na tristeza, analfabeta

Anorkinda Neide& Amélia Veloso



Pintando Poesia
.
De toda composição
Sou a natureza
Grande inspiração
Perfeita aquarela

Respiro novo tema
Transpiro emoção
Exato teorema
Indelével tela...

Na moldura do poema
desenho de florão
na beleza do fonema
palavras em floração

Versos de poesia suprema
cachoeira de ilusão
perfume de alfazema
que acalma, no poeta, o coração

Mazeh Lage & Amélia Veloso



*Versos Caminhantes

Se é para viajar
posso também
fazê-lo em versos
ou apenas ler você

A ternura do versar
será o fio do lirismo
e o viver pra poetar
põe na vida bem querer...

Se é para falar de você
Vou ver os versos contidos
poeta! és improviso...
és a trama de um viver

Nossa poesia se casa
prolifera, rima farta
Lança versos
Morre gravida.

Marçal Filho e Márcia Poesia de Sá


Reino da paixão

Vejam! esse é o meu reino
em rosas e poesias
mas: vagueando eu treino
poetando fantasias

poesias ornamentadas
trazidas do meu reinado
mas: rosas despetaladas
dum amor desenfreado

nas pétalas jorradas
do vermelho coração
pinta com as cores
de uma louca paixão

a imaginação é pouca
nas rédeas desse amor
em natureza e perfume
exala o seu calor.

Pedro Costa/ ღRaquel Ordonesღ


Aventura poética

Vejam! esse é o meu reino
em rosas e poesias
mas: vagueando eu treino
poetando fantasias

poesias ornamentadas
trazidas do meu reinado
mas: rosas despetaladas
dum amor desenfreado

que rolou a ribanceira
num rodopiar ligeiro
tentando ser eira e beira
ter poeta companheiro

nesta lúdica aventura
tornou-se mágico,o poema,
perfumando com ternura
a natureza deste tema.

Pedro costa / Mazéh Lage


*Versos Caminhantes

Se é para viajar
posso também
fazê-lo em versos
ou apenas ler você

a ternura do versar
será o fio do lirismo
e o viver pra poetar
põe na vida bem querer...

no encontro do verso
em mim
crio caminhos
solares

de doce prazer
sincronizado
com sua pele
macia... qual poesia!

Marçal Filho e Mazéh Lage


A poesia sou eu

Sou poesia, me vejo arte.
Tenho na escrita uma parte
Me vejo no quadro dos versos
Na alma, no coração verso e reverso.

Sou pluma que paira leve
Sou um boneco de neve
A paixão insana que enlouquece
o silencio, e o grito que ensurdece

O poema me toma e transcende
Me religo espiritualmente
Na arte mais perene

O verso me faz mais ausente
do que existe realmente
Na vida solene

Raquel Ordones e Anorkinda




A(mando)

Natureza poesia me trouxe adormecida
Abriu-me os olhos e me vi poetisa
Dancei com as fadas em noite enluarada

Versos alados chegaram de mãos dadas
Abriu-se o portal da inspiração
Rimei com a lírica do meu coração

Adormeci em teus braços de versos
diversos mundos conheci

Amando-te mais que a meu verso
inverso final de uma mesma canção

Que te li...

Anorkinda e Márcia


NOSSOS VERSOS


Natureza poesia me trouxe adormecida
Abriu-me os olhos e me vi poetisa
Dancei com as fadas em noite enluarada

Versos alados chegaram de mãos dadas
Abriu-se o portal da inspiração
Rimei com a lírica do meu coração

Natureza poesia me faz pura emoção
ontem, hoje e para sempre será
meu alento, meu alimento, meu cantar

De rimas pobres, rimas ricas, rimas sem rimar
apenas palavras, no sangue gravadas - DNA
unidas em versos por nossas mãos.

Anorkinda Neide & Amélia de Morais