Tópicos

segunda-feira, 14 de junho de 2010


PEQUENAS GRANDES PÉROLAS!

* * * *
ENIGMA!.

hoje estou pequena,
uma caixinha de surpresa,
hoje não sou tão grande,
hoje sou teu poema!

queria estar lá!
no entanto sou daqui...
sou soldado do azul
hoje eu só sou!

mas não sou só!
pois tenho a ti...
é tão bom, tão singelo.
estás aqui!

estamos juntos, nunca só!
sou sempre tua...
és sempre meu.
somos só nós e a Lua!

como a neblina suave
assim são nossos corpos,
sutis no Universo, porém...
densos em Terra!

sinto-te e sentir-te é paz!
sinto-te e sentir-te é força!
não liberto-me, não quero,
quero seduzir na Luz!

amo-te bravo guerreiro!
amo-te grande feiticeiro!
não escondas o real,
Sou tua alma imortal!

godila fernandes


* * *


* * *



* * *

MANUTENÇÃO
.

É preciso, sempre, soprar a brasa
Manter acesa, do amor, a chama
Do contrário, vem o vento e arrasa
A estabilidade de quem muito ama
.
(Lena Ferreira)


* * *
SEGUNDA SESSÃO


Calcei minhas alpercatas
Dezembro de quarenta e cinco
Não lembro o dia da data
Você estreou seus brincos

Vesti minha nova calça
Que linda e que belos vincos
Você e seu vestido de alça
A chuva batia no zinco

Olhei meu relógio de bolso
Saímos, passei o trinco
Lembranças,...ainda as ouço
Cinema,...sessão das cinco

O filme, o vento levou
Não lembro, seja qual for
No dia em que a terra parou
Para aplaudir nosso amor.

LCPVALLE


* * *
Ir e vir


Que vida engraçada essa
é mudança o tempo todo
num vai e vem de promessa
e por fim se acaba no lodo


não digo que é sempre assim
um indo e vindo sem fim
mas as vêzes parece trapaça
e tudo se torna fumaça...


um pouco de consistência
seria bastante bem vinda
não precisa ser complexa
nem necessita ser infinda !


já me dou por satisfeita
com alguma coerencia
arrego , preciso sossego
nessa louca existência !


Eliane Thomas


* * *
SOMOS TODOS IGUAIS... OU NÃO?

Já não somos mais como éramos
Já não se encanta tanto o espelho
Somos todos inevitáveis vítimas do tempo
Tic-tac! Segundos, minutos, anseios.

Certamente, cura o tempo todos os males
Tristeza, saudade, ira, solidão
Permite a escalada, estar no fundo do poço
Bem como reerguer, quando arriado no chão

Quantos exemplos bons ou ruins
Vividos ou não, trazemos em nós?
Quantas máscaras já pomos na face
Impondo disfarces, em bando ou a sós?

A passagem do tempo acarreta mudanças
Pretas e brancas ou talvez coloridas
Que diferença há em existir ou viver?
Que prazer há em despertar outras vidas?

Que certeza há na passagem do tempo,
No indescritível momento em que os olhos se apagam?
Que sensação há no vencimento do medo,
No descobrir de um segredo, quando os corpos se afagam?

Poeta Urbano


* *
ESTRELA, RAIOS E TROVÕES

Montado em um trovão alado
Criei raios
rasguei o céu por todo lado
E encontrei você.

LCPVALLE


* *

Viração


Era noite eu a aguardava
olhando as ondas
que se formavam no mar
O vento soprava forte
querendo me avisar
Ela chegou como uma gazela
e sussurrou no meu ouvido:
é a viração! Ela...
vem de repente
uma nuvem cinzenta
se aproxima
e o vento piora
uma chuva fina
depois só tormenta
chega, faz arruaça e vai embora
virei-me para ela
olhei bem dentro dos seus olhos
e amei no que via
refletido dentro da sua pupila
o mar furioso, turbulento
rajadas de vento
tempestades...

De repente, uma brisa forte
Uma volúpia se apoderou de mim
Avancei e beijei sua boca de cetim
Uma, duas, três, quatro, cinco vezes sem fim
Até que ela adormeceu com os beijos que dei
É o que fez a viração ensandecida
Deixou uma sereia nos meus braços, adormecida.

Joseph Dalmo


* *
AH, O AMOR !

.
Ah, o amor ! Sentimento nobre
Capaz de vencer tantas batalhas
Capaz de perdoar possíveis falhas
Capaz de reverter o sentir pobre
.
E essa capacidade nos eleva
À altura maior; à Luz Suprema
Fazendo-nos superar problemas
Retira-nos o desânimo da trevas
.
Ah, o amor ! Sentimento puro
Inunda todo o coração escuro
Derramando a sua luz e mais
.
Repleto desse sentir tão intenso
Não há mal que vença; eu penso
Não há guerra no mundo; só paz!
.
(Lena Ferreira)


* *
Amor em perfume

Se o seu cheiro me invadisse e me drogasse
Haveria um jardim de seus braços
Onde morreria abraçado no aroma
De seu perfume...
Se o aroma de seu cheiro fosse eterno
Não haveria a quem mais sentir perfume
E se o seu amor fosse inodoro não conseguiria
Amar-te cheirosa...
Amo-te na essência de um pingo de colônia
Do meu absinto dei o meu melhor perfume
Do meu suor dei a essência de uma vida
Baseada em amor profundo...
Sinto-te na certeza que esse amor não se perde
E que o vento leva para longe mesmo que perfumada
Descubro onde se esconde, pois meu coração
Encontra seu cheiro a distante...
Há! Sinto seu gosto em meu olfato
Que esse amor abarrotado de sentimento puro
Seja o seu maior jardim em forma
De coração onde o meu perfume
É apenas o aroma do meu
Amor...

André Luiz Fernandes


* *
Espírito em Missão!.

Este é meu caminho...
minha linda estrada,
colorida e perfumada,
sou do azul o brilho,
o amor ao Grande Pai!
Teu caminho é outro,
como um fractal em zoom,
diferente do meu eterno...
Não pretendemos assim,
entrar em rota de colisão,
pois mesmo que o quiséssemos,
as rotas passam milímetros,
de proximidade, paralelas...
Paralelas no Universo...
Paralelas em Terra,
porém apenas, paralelas!
Nossa rota, a casa de nosso Pai!
É nela que findam nossos caminhos
E de onde nunca saímos!

godila fernandes


* *
CONTRARIANDO O VERSO


Continuo sem saber de nada
Só sei contar de um a zero
Pudesse, escreveria em escada
Se vai ficar bom? Nem espero

Tenho preguiça de medir
Não sei de estância, nem prumo
O conjunto é aleatório
É bagunçado, assumo

Sei que não é arte de artista
Ele não chega primeiro
Posso deixar uma pista?
No máximo, é coisa de arteiro

Verso livre, ...sei lá! Verso branco
Não sei de nomenclatura
Tudo à beira de um barranco
No mais,...é só aventura

Verso de pé quebrado...
Querem que eu pire?
Jogo a idéia no papel
E o verso,...que se vire.


LCPVALLE


* *
"PORRESIAS"
(Poesias que são um porre)


Dizem que vim do barro
Não me convencem,...sabe como é
Na verdade eu vim de carro
De um outro planeta qualquer.

-

Muito além da Via Láctea
Havia uma terra mais bonita
Que não está mais intacta
Porque ninguém acredita

-

Eu já fui poeira cósmica
Antes da realidade da terra
Quando? Eu não sei. É uma incógnita.
Foi quando os deuses estavam em guerra.

-

Do outro lado de um Buraco Negro
Ninguém sabe, ninguém viu
Talvez também haja arte
Que O Carpinteiro esculpiu.

-

O Que surge do nada
De um espaço vazio
É o Big Bang do gênio
Não é ócio, é o cio.

-

Queria que todos fossem
Do meu jeito, sinceramente
Mas sei que não posso fazer
O sol nascer no poente

(LCPVALLE-2008)


Um comentário:

janete disse...

Que maravilha!! São pérolas da maior beleza possível! E parabéns por esse espaço tão cheio de carinho, que dá pra sentir até pela net. Vale a pena ser poeta. Beijos a todos.