Tópicos

segunda-feira, 26 de abril de 2010



PEQUENAS GRANDES PÉROLAS DA SEMANA!

O Norte

É apenas um ponto
Moro no extremo norte
Não tão longe e nem final
O Norte é minha casa
Onde minha poesia é o meu ponto
De partida e
De chegada...

André Fernandes

Manhãs de abril

Amanheço com o frescor dos orvalhos
e me rendo ao pulsar das lembranças...

Meu olhar se perde nos retalhos
de velhas roupas-desesperanças...

Acordo sem vontade e sem medos
apenas recordo nossos momentos...

E pergunto aos meus arremedos
por que em abril, ardem-me os fragmentos?

Anorkinda


O acordar...

É o simples levantar da alma
Aquecida pela noite de descanso
O poeta acorda a inspiração dada
Pelo dia...
E a noite revela a todos sua preciosa
Poesia... E dorme!
Dorme em sua estrofe de apenas um verso
E no acordar do verso, sacia a vontade
De ser lido...
Assim é o poema pela qual eu sempre durmo
Abraçado com rimas, significantes momentos
De sonho e prazer!

André Fernandes


Essência do ser

Magnífico é encontrar pessoa
Linda com interior que ressoa
Por fora de beleza estonteante
O coração faz sentir importante.

Magnífico é afeto compartilhar.
Sem nada em troca, somente dar
Sentir no termo, dom de verdade
Palavra que brota com liberdade!

Magnífico é enxergar nesse ser
Apesar da dificuldade, o renascer
E nos olhos a essência do viver

Pessoas lindas, assim, feito você
Numa tela branca de ver é capaz
Paisagem perfeita, pintura da paz!

ღRaquel Ordonesღ

Reinício


Folhas velhas
Jogadas no chão

E a lua míngua
lá no céu:

É outono!

O menino
Sentado na ponte
Vê no rio, redemoinhos

Barquinho de papel
Seguindo seu caminho.

Clayton Pires


Por três dias

E fêz-se negra noite
por três dias
fora de mim, fiquei

Ou dentro de mim
refugiei o chôro
em escuro de alma

Para que a nova luz
em meu interior
pudesse enfim, chegar

Ou o amanhecer
do amor
trouxesse pra mim,

você!

Anorkinda

Incendiária

E queima o corpo feito cólera
De um amor treslouco
E teima a chama não apagar
A cama desse amor de louco
No desvario da minha indecência
Apenas um poema sobrevive
E a essência não
Apaga!

André Fernandes

DIA APÓS DIA

Todos os dias
em cada amanhecer
em todas as noites
sonhos na madrugada
eu tenho você...

Se não tenho pessoalmente
Tenho em minha mente
E também no coração
Em você me faço presente

Mais um dia, mais uma noite
Nossas rotações envolventes
O sol da nossa aurora foi ontem
Hoje ele vai no poente
E volta a girar
Para ressurgir mais quente

E a nossa lua, tão minha, tão sua
Fica nos espiando caladamente
Guarda os segredos
Os mais belos, mais harmoniosos
Do nosso amor é confidente

Cada dia amo mais profundamente
E sinto a falta que me faz
Quando está ausente
Mas quando vem de viagem
E traz na bagagem
Uma multidão de desejos
Todos os abraços e mil beijos
É como se nenhum dia faltasse
Pois amamos duplamente...
.
Janete do Carmo

NOITE

A noite é para o poeta, para o ladrão,
Permite tudo que a escuridão esconde,
Protege tudo que a consciência condena,
Esbanja tudo que o dia constrói e expõe.

Só a noite tem lua que prateia o pobre,
Tem madrugada que encoberta choros,
Escuridão que encobre amantes e pecados,
Que permite os ébrios e os versos obscuros.

Nas noites, enquanto a cidade dorme,
A intimidade das casas constrói filosofia,
Os bordéis repletos desfilam a decadência,
E a vida descuidada mostra a outra face.

Nas noites os anjos vagueiam e protegem,
Os demônios conquistam e incitam almas,
Enquanto o orvalho molha as calçadas,
E o sereno abranda os heróis que dormem.

Enquanto a prostituta conta a féria,
O operário passa o café do desjejum,
O galo canta e anuncia o sol que chega,
E a vida recomeça agora a descoberto.

EACOELHO


MAR DE VERSOS

Escolhi você dentre tantos amores vividos,
Para criar raízes e fincar-se no meu peito,
E cessar toda busca que o coração já exigia,
Acalmar a alma já ardida dos amores de estação.

Bem-digo aos ventos que a trouxeram pra mim,
Agradeço todo dia às estrelas que nos benzeram,
Rogo aos anjos que continuem nos guardando,
Assim vou vivendo o regozijo, o desfastio de lhe ter.

Busco em cada jardim, de cada dia, o melhor aroma,
Procuro em cada música o acorde que mais encante,
Vasculho todas as noites as estrelas que mais brilham,
Tudo, absolutamente tudo, somente para lhe agradar.

E assim vamos vivendo, como que a compor poemas,
Sempre garimpando nos dias, os melhores momentos,
Em cada instante o melhor que a vida nos permite,
Navegando sempre nas ondas desse mar de versos.

Toda onda desse mar da nossa vida é um verso,
As marolas nos embalando, compondo poemas,
E a brisa suave e fresca que sopra nosso encanto,
Faz da nossa história num teorema de sonho.

EACOELHO


TOQUE NA PELE DO TEMPO

O tempo é pele
tênue,
delicada,
marcada
pelas horas
no relógio da vida.

Fundido
na memória,
é membrana de história,
invólucro da alma,
em gotas de calma
jorrando eternidade.

Tocar a pele do tempo
é tocar a vida,
com mãos de veludo
contudo,
é tocar
a luz que vem do olhar.

Toque na pele do tempo,
transcorrido,
que se fez tecido
com a maciez da flor,
é como sentir nos dedos
o contato do amor.

Rui E L Tavares

AMOR


Vamos falar de amor
Mas não de amor a esmo
Falar de amor ao próximo
E não de amor a si mesmo.


LCPVALLE

TEU VÍCIO


Teu vício agora tem outro foco
Outra forma, outra cor
O cheiro não é o mesmo
Mas ainda te entorpeces com odor

Teu vício agora não é mais segredo
Por ele perdes o pudor
Mas ainda te causa medo
E por vezes, certo horror

De si mesmo, eu creio
Não deve ser tão simples assim
Livrar-te de um vício
E socorrer-te em mim

Perdoa-me se te digo
Estás tolamente enganado
Não sou a cura do teu vício
Nem sou o que tens de sagrado

Eu sou apenas eu
Nada tenho de santificado
Sou pele, seios, apelo teu
Que anseias em tom desesperado

Mas creias se te falo
Teu vício mudou de cor
Mas ainda és um viciado
Que busca entorpecência neste dúbio amor.


Viviane Ramos

DIA APÓS DIA

Todos os dias
em cada amanhecer
em todas as noites
sonhos na madrugada
eu tenho você...

Se não tenho pessoalmente
Tenho em minha mente
E também no coração
Em você me faço presente

Mais um dia, mais uma noite
Nossas rotações envolventes
O sol da nossa aurora foi ontem
Hoje ele vai no poente
E volta a girar
Para ressurgir mais quente

E a nossa lua, tão minha, tão sua
Fica nos espiando caladamente
Guarda os segredos
Os mais belos, mais harmoniosos
Do nosso amor é confidente

Cada dia amo mais profundamente
E sinto a falta que me faz
Quando está ausente
Mas quando vem de viagem
E traz na bagagem
Uma multidão de desejos
Todos os abraços e mil beijos
É como se nenhum dia faltasse
Pois amamos duplamente...
.
Janete do Carmo

POR UMA ÚNICA VEZ

Por uma única vez
calei palavra e soluço
e neste verso debruço
o que a poesia me fez

com rima simples e calma
a traduzir da minha alma
a luz que ainda resiste
e no poema persiste

escrevo com voz acesa
e a mente em lucidez
redescobrindo a clareza

da palavra que hoje entoo
tal qual na primeira vez
do sabiá em seu voo

Aline de Mello Brandão


IDOSO versus VELHO.

Ser idoso é quem possui muitos anos;
Ser velho é quem possui só desenganos;
Ser idoso é quem ainda sente amor;
Ser velho é quem já não cheira uma flor...

Idoso é o que reuniu tempo e experiência;
Velho é o que somatiza a dor sem crença;
O idoso se renova a cada dia;
Já o velho o transforma em agonia;

O idoso põe seus olhos no horizonte,
Onde o Sol nasce e reluz em Esperança,
Acendendo-lhe a Fé da Eterna Fonte...;

Já o velho, estando míope, não vê norte;
É barco à deriva em mar de bonança:
Colhe só sombras pretéritas de morte!

J. Udine

EXÍLIO


Enquanto exilada
eternamente busco morada
nesse universo infinito...


Eliane Thomas

SEDUÇÂO

Sigo pela vida, a toa,
te amando ao sabor do vento,
por encruzilhadas, ilhas,
nos dias sem alento,
nas noites de luar.
essa difícil arte,
me invade,
faz parte
do meu filme.
Elemento essêncial
na quimíca do querer.
posição estratégica,
amar é fundamental,
tão bom de ver,
linda estética,
obra mais rara,
flor de lis,
flor de mim.

Meu endereço é voce,
seu nome,
meu sobrenome,
de mãos dadas
por alamedas
encantadas.
Sem documentos,
mas não some
este sentimento
fértil.
Fixo na mente,
Prolixo na gente.
Agrega; predador.
Não se nega
o amor.

[gustavo drummond]


QUERO, QUERO, NOVES FORA, LERO
.
Quero girar
nas pétalas amarelas
do sol

Quero dormir
no algodão branco
das nuvens

Quero andar
sobre os cristais verdes
do mar

Quero sonhar
com a face prateada
da lua

Quero saltar
entre as páginas coloridas
do jardim

Quero amar
sobre os braços dourados
das estrelas

Quero prender-te
na ilusão verde-azul
dos meus olhos

Amélia de Morais


Sossego de Pessoa

A pessoinha de Pessoa aquietaria em mim
E Fernando viveria sossegado nos
Meus versos de fã...

By André Fernandes


VOLTA E REVOLTA


Ah ,mente tinhosa insensata
vasculhando veredas obscuras
em busca do doce retorno
do que ainda imaturo persiste
na inadmissão de um chiste...


Sentidos voltam e revoltam
em transtornos tácitos imprecisos
alienados, sem piso sem siso
alterados se alternam em delírio
entre risos e prantos compulsivos
do que não foi e poderia ter sido ...



Eliane Thomas


ARTE NA GAROA

A chuva cai, mas é lenta
escorre suave no ladrilho
parece que ela tenta
com seu intenso brilho
que reluz e some
escrever o teu nome
num constante estribilho.

É uma chuva de garoa
mais parece lágrimas ralas
displicentes, à toa
traçando pequenas valas
parece tu que do céu
nas gotículas deste véu
saudosamente me falas.

Vejo neste quadro exposto
pela chuva no chão desenhado
o encanto do teu rosto
suavemente molhado
tracejado à mão e pincel
com a essência do mel
num esboço delicado.

Bendigo a garoa que cai
e se despe à minha vista
no nu úmido que sai
do seu toque de artista
formando com tinta brilhosa
a tua imagem airosa
no improviso desta pista.

(Dedicado ao irmão Jarbas Zaneti Lima Tavares,
que está lá no céu)

Rui E L Tavares

Veia parnasiana

Ode e escultura, pincéis e estátuas
Cores vivas, rouxinóis cantores
A veia parnasiana com espátulas
Corroboram a faceta dos autores

Brios e métricas há quem desejas
Ser o centro de tudo, da honradez
Do soneto perfeito, e delas sejas
A personificação da beleza altivez

Hoje eu pintei uma letra, escrevi
Fui o seu pai, o autor da sua obra
A arte do culto à beleza, ai eu vi...

Que minh’arte fala, no tocar sobra
No papel do grande poeta, resolvi
Deixar de lado, vocação que cobra!

André Fernandes


Um comentário:

dina disse...

Passando pra uma visitinha, encantada coma graciosidade do espaço.Belas e merecidas pérolas por aqui. Lisonjeada com minha perolinha postada aqui...brigadu amigas... vcs sáo uns amores!

bjs!