Tópicos

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010


Do tópico SALÃO DE FESTAS!

NOSSO CARNAVAL DE POESIA!

FOLIA

Faz no coração a mais linda festa
O que mais agrada é o teu vibrar
Linda, leve, colorida emoção
Incandescente pulsar e pular
Amor de estripulia no coração!

Anorkinda

...
É carnaval...

Ha nas ruas sons de frevo...
e nas faces só sorrisos
Fantasias de piratas
surrupiando beijos

Ha nos batuques o sangue
e o corpo quente rodopia

Maracatús, colombinas...
descendo as ladeiras de olinda...

E as crianças em janelas
soltam bolinhas de sabão...

Tantos guarda chuvas abertos
colorindo este salão

E no céu uma nuvem rosa...
gargalhando de emoção

Márcia Poesia de Sá

...

Carnaval

C aras escondidas, na medida
A alegria se espalha, a tristeza se vai

R uge o tambor, é alegria
N pé é o samba, a noite cai
A madrugada chega, a festa continua
V iva a euforia já é dia lá na rua
Á gua, comidas leves e muito cuidado
L á vai, Pierrot E Colombinas de braços dado!

ღRaquel Ordonesღ

...
CARNAVAL DA PEQUENOS

É batuque na rua
É batuque no salão
E batuque no peito
Rimando no meu coração

Meus amores esfiapados
Transformei em serpentina
E espalhei pra todos os lados

Aqui só bebo alegria
Até me embriagar
Vamos entrar nessa folia
Sem ter hora pra parar

Passando de mão em mão
Conduziremos o trem da imaginação
Seremos o piloto do avião
Ou o comandante da embarcação

E sendo só imaginação
Sozinha nunca irei me sentir
No meio dessa multidão
Com as fantasias que poderei vestir

Sou a rainha sou o rei
E qualquer um outro serei
Dançando no Salão de festas
Da Pequenos Grandes Poetas!

Marlene Caminhoto Nassa

...


Meu carnaval


Você inflama minha fantasia
Meu coração bate de alegria
Meu corpo explode em festa
Para a dor, nada mais resta.

Minha alma dá risada colorida.
Você brilha na minha avenida
Faz do meu ser lindo carnaval
Assim de maneira tão natural.

No bloco do meu peito destaca
Dez em todo quesito, emplaca
Minha festa, meu eterno viver.

Sem máscaras, só sentimento
Meu abra alas do doce prazer
Folio, sambo, suo até morrer.


ღRaquel Ordonesღ

...



Vi a colombina passar no bloco a mergulhar.
Me piscou, me piscou seu olho pintado.
Fui seu pierrô, Seu amor até quarta-feira.

(Rod.Arcadia)

...



CONFETES

Desfilar
por aí
sem máscara
no Carnaval
seria muita
coragem

Extrair
de si
os fragmentos
sem cicatriz
seria muito
arriscado

Jogar
pra cima
todos confetes
do coração
seria muita
cara-de-pau

Anorkinda

...


Ó abre alas
Que eu quero passar
Quero amanhecer
Nesse fervilhar
Vem comigo dançar
Essa dança que balança
Deixe sua fantasia
Tomar conta
Volte a ser criança
Faça feliz sua alma
Nesse sambar
Nessa dança!!!


ღRaquel Ordonesღ

...



Na avenida da poesia
um verso veste fantasia
de metáforas e cores
desfila pelas linhas
uma poesia novinha...
em folha, cantando amores.
Na passarela da Pequenos,
sambam poemas multicores
folia de odes, de poesia
e não deixamos por menos.

Rosemarie Schossig Torres

...




Carnaval em letras

Sambando pelo teclado
nossos dedos rimam
como a sintonia fina
da harmonia da bateria

Colorindo as fontes
das inspirações
como a alegoria
majestosa da avenida

Versando no carnaval
nossos batimentos
como os passistas
marcam o ritmo da emoção

Anorkinda
...


Carnaval

O batuque, o ritmo, o som
O corpo lascivo, dom!
De requebrar-se em sonhos
Gargalhar dos enganos
E sambar
Nos pontos!



Viviane Ramos

......


CARNAVAL COLORIDO


Da paleta de cores da poesia
Pinto o meu rosto e a fantasia
E das cintilações das estrelas
As faíscas eu vou buscar e
Inflamo de chamas meu olhar

Quero estar colorida a brilhar
Espalhando pelo salão as cores
E transformar com meu tocar
As faces pálidas das dores

Aproveite esses três dias de viver colorido
E venha urgente me amar
Sem fim
Antes de entrarmos em combustão
Pois nossas cores logo se esvairão e
Na quarta feira seremos
Um punhado de cinza enfim

Marlene Caminhoto Nassa

......



QUARTA FEIRA DE CINZAS

Hoje é dia de cinzas
Cinzas dos meus amores
Que trouxe consigo
As dores
E me retirou as cores

Deixando o cinza na alma
Que vampirizou todo o carmim
Que havia em mim

Nesta triste encruzilhada
Com a fantasia rasgada
E sem placa de orientação

Só o cinza me rodeia
Neste cinzento alvorecer
E me envolve numa teia
Que me confunde o querer

Aos poucos em pó
Vou me tornando
E o vento espalha sem dó

Cumpro do destino a triste sina
Que em cinza me transformou

E numa quarta feira de cinzas
Na encruzilhada dessa esquina
Minhas cinzas espalhou...

Marlene Caminhoto Nassa ...



CARNAVAL CRIANÇA

Não é confete...
é magia!

A fantasia
nada mais é
do que o poder
de ser o que se quer...

Não é folia...
é liberdade!

O Carnaval
nada mais é
do que a permissão
de curtir a imaginação...

Anorkinda

...

Ao som dos clarinetes


Há tanto a dizer-te ainda meu amor...
Inúmeras palavras perdidas em sentimentos esquecidos
Ainda há de haver uma lua para nós?
Ou todo o céu escureceu naquela noite fria?
Ai... Ele dói e bate frágil, fraco... Quase calado

Suspirando os lamentos de um sorriso santificado
Nas antigas fotografias da vida, assim desesperado
Amarelando noite e dia seu calvário

Há tanto a te dizer ainda...
Escorregadia lagrima que desce no silencio da garganta
Com gosto de eco e féu
Na dilaceração das dores...
Num grito cheio de amores...
Que esbraveja em meu silêncio tétrico aquela frase

Com brilho de purpurina de quarta feira...
Aquele grito em meio as cores, que não dei...
Os sorrisos entre sombrinhas... Lembra?
Tu vestido de pirata e eu de rainha?

E as pétalas que jogaram bem na hora que te vi...
E nós gritamos ao mesmo tempo... Te amo!
E desde aquele dia...
Há tanto a te dizer ainda...

Márcia Poesia de Sá – 14.02.2010

...


Poetisando o Carnaval

Um sonho que principia
e que, sonhando anuncia
sonhos de encanto e magia,
liberdade e fantasia...

Sonha o sonho a alegoria
em licenciosa folia;
em formas que contagia,
em cores, sons, alegria...

Sonhando, o sonho é orgia,
é loucura, é rebeldia,
devassidão que aprazia,
e néctar que a alma inebria...

E adormece em euforia,
sono breve, sincronia,
que percebe a hora tardia,
com espasmos de agonia...

E o sonho então, silencia
desfeito na quarta-feira
ao toque do meio-dia.

(Starassiuk)
..


NOITE SEM FIM

Da moça fantasiada de Messalina
De cinta liga e meia arrastão fina
Sob chuva de confete e serpentina
Não esperes nada além dessa sina

Sabes que a Messalina só hoje em ti se ata
Nesta paixão fulminante e repentina
Colando sua linda boca na tua de Pirata
Deixando teu tapa olho cheio de purpurina

O som cavo dos batuques e tamborins
O calor dos corpos e da empolgação
Retiram todos os freios e contenção
E eles fazem amor no meio do salão

A Messalina o Pirata, o Pierrot, o Alerquim
Imaginando que tudo amanhã será cinza
Querem que essa noite não tenha fim...

Marlene Caminhoto Nassa

...


Carnaval de Sensação

No carnaval do íntimo das minhas ilusões
Vejo passar o bloco da saudade
Das minhas tantas horas vividas , minhas emoções..
Cultivo num vaso , um frevo canção de felicidade.

Desacreditei no presente de sua paixão
Fiz da minha vida uma troça diferente
Frevei , joguei no suor o desconforto de sua ingratidão
Na ala dos amores , enterrei as tristezas do presente.

Para esquecer fui brincar em Olinda
Levantei o estandarte da alegria
Segurei os ponteiros desse dia , fui amada !

Chama ardente , pura sensação
Na batida do Maracatu Nação Pernambuco
Teu corpo foi uma chama de atenção.

Ana Maria Marques

....

Um comentário:

Marlene disse...

Maravilhoso!!!

Parabéns, Kinda!

Ficou um retrato colorido com as cores que os poetas pintaram o CARNAVAL...

lindo...
beijos